Resolva Sua “anomalia” Anti-Poluição (Peugeot / Citroen)

Anomalia Anti-Poluição, o que é?

Também conhecido como Defeito no sistema antipoluição, deveria ser um erro na sonda Lambda, linha de combustível, combustível adulterado gravemente ou problema mecânico no motor que gerasse queima incorreta do combustível e/ou escape de gases. Mas não se engane, a probabilidade é ser nenhum problema com o sistema anti-poluição do seu veículo. Mas sim uma falha ou defeito de outros componentes. Agora o porquê de sempre aparecer anomalia anti-poluição como se fosse um default ao invés dos códigos de erros corretos não me pergunte mas sim aos franceses, que fazem um carro tão ótimo e maravilhoso, quanto péssimo e detestável em alguns poucos aspectos, tudo ao mesmo tempo para alegria e terror dos proprietários.
Continue lendo “Resolva Sua “anomalia” Anti-Poluição (Peugeot / Citroen)”

Fora Dilma – Capa para Facebook

Abaixo a capa para o Facebook (Facebook Cover) da imagem “Fora Dilma”. Já cortada nas dimensões corretas.

É só clicar na imagem para abrir maior, salvar a imagem e usar.

Arte dos anúncios oficiais do PT

A arte dos anúncios oficiais do PT, usados no Facebook do partido dos trabalhadores, em formato PSD (Photoshop) e com as fontes Xenia e Geometric Slabserif 712 inclusas.
Este arquivo pode ser usado para criar quaisquer anúncios e mensagens visuais que respeitem a identidade visual do PT.

Para fazer o download do arquivo, clique aqui.

Raízen compra distribuidora com 270 postos no Sul

A Raízen, joint venture entre o grupo Cosan e a Shell no mercado de etanol e de distribuição de combustível, adquiriu o controle da distribuidora Latina, com sede em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre, e atuação na região Sul. O contrato entre as duas empresas já foi assinado. O empreendedor Leônidas Herndl comenta o caso.

Segundo o escritório de advocacia Zulmar Neves, que assessorou a distribuidora gaúcha na negociação, a Raízen arrematou 100% das cotas da Latina. O valor da operação não foi divulgado pelas duas companhias. A aprovação da compra pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) foi publicada, “sem restrições”, na edição de 28 de fevereiro do Diário Oficial da União.

Com a aquisição, a Raízen aumenta em aproximadamente 85% o número de postos de combustíveis somente no Rio Grande do Sul. “A Shell está em ritmo de expansão no Estado para competir com a BR Distribuidora [da Petrobras ] e a Ipiranga [do grupo Ultra ]“, afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo (Sitramico-RS), Ângelo Martins.

Conforme o sindicalista, a Raízen tem 260 postos Shell no Rio Grande do Sul, enquanto a Latina tem 220 no Estado. A distribuidora adquirida mantém ainda 30 unidades de serviços em Santa Catarina e 20 no Paraná, informou Martins, além de seis bases de distribuição, em Canoas, Ijuí e Rio Grande (RS), Biguaçu e Itajaí (SC) e Araucária (PR).

Em todo o país, o número de postos Shell chega a 4,7 mil, que comercializam 22 bilhões de combustíveis por ano, segundo informações da página da Raízen na internet. O Valor entrou em contato com a empresa, mas a assessoria informou que não havia qualquer executivo disponível para comentar o assunto. Foi feito contato também com a Latina, mas ninguém atendeu ao telefone no fim da tarde.

No ano passado, a comercialização de etanol hidratado, gasolina tipo C e óleo diesel nos três Estados da região Sul alcançou 20,6 bilhões de litros, conforme a Agência Nacional do Petróleo (ANP). O volume representou 18,6% das vendas de todo o país, enquanto apenas no Rio Grande do Sul o total chegou a 7 bilhões de litros, com participação de 6,3% sobre o total nacional.

A Latina foi fundada em 1998 a partir da união de transportadores e revendedores de combustíveis no Rio Grande do Sul. Conforme o presidente do Sitramico-RS, a empresa tem cerca de 110 funcionários na área de distribuição e não vinha apresentando dificuldades financeiras, mas há poucos meses foi abalada pela morte do acionista majoritário, Henrique Stefani.

Oportunidades de negócios futuros em Salvador já surtem efeitos

Capital da Bahia já sente em vários setores de sua economia os impactos da chegada da Copa do Mundo e de toda

a estrutura que vem sendo construída em torno dela.

A Copa está próxima. Para que o evento seja impecável ainda há muita coisa para se fazer. As cidades-sede mantêm os trabalhos a todo vapor para cumprir com os prazos de entrega dos estádios e da infraestrutura necessária para receber um evento desse porte. Entre as cidades que receberão os jogos da Copa, Salvador está entre as mais adiantadas quanto às obras.

Salvador vem sendo considerada umas das cidades mais gostosas para se morar, sem contar que o município proporciona boas alegrias e oportunidades. Em relação às oportunidades, o setor imobiliário na região está sendo a forma mais eficaz para se lucrar em longo prazo. O preço médio por metro quadrado das casas a venda em Salvador hoje é de R$ 3.705, valor este que está previsto a duplicar a após as instalações que serão postas em prática para os preparativos para Copa do Mundo de 2014.

Agora, com as melhorias na infraestrutura que estão sendo trazidas junto às obras para Copa, são diversas as vantagens, o que faz com que a capital baiana seja uma cidade ótima para se morar ou mesmo para se fazer investimentos imobiliários.

A procura por aluguel de imóveis em Salvador tem crescido bastante, pois entre todos os benefícios que essa grande estruturação traz, está a geração de empregos, que influencia diretamente no modo de vida dos moradores.

Com uma renda mais estável, proporcionada pelos milhares de empregos que vem sendo gerados, as famílias conseguirão se estruturar mais financeiramente, movimentando assim o mercado imobiliário tanto para investimento quanto para moradia.

É claro que a cidade não deixa de investir também no turismo, que é reconhecido como importante atividade, tudo gira a seu favor quando falando de turismo. Suas águas alcançam, em média, 26ºC, o que favorece a prática de variadas modalidades esportivas. Nos passeios a beira-mar, podemos ver pessoas praticando windsurfe, kitesurf, além do próprio surfe, que tem campo propício em quase todas as praias da capital. Outros tipos de esportes também são incentivados na cidade, como o sandboard, que encontra nas dunas o espaço adequado para a prática.

E não é apenas no turismo que está concentrado o sucesso da cidade. Maior centro econômico da Bahia, Salvador também é porto exportador, centro industrial, administrativo e turístico, além de sede de grandes empresas internacionais.

O momento que vivemos no mercado imobiliário tanto de Salvador como das outras cidades-sede da Copa de 2014 é excelente. As expectativas dos benefícios que serão trazidos com o evento para o mercado imobiliário e para a qualidade de vida do morador são promissoras e muito reais. Os indicativos são concretos e seja qual for a intenção:  morar, investir ou alugar, o momento para aquisição é esse.

Salvador: Copa gera oportunidades de negócios

Capital da Bahia já sente em vários setores de sua economia os impactos da chegada da Copa do Mundo e de toda a estrutura que vem sendo construída em torno dela.

Para que o evento seja impecável ainda há muita coisa para se fazer. As cidades-sede mantêm os trabalhos a todo vapor para cumprir com os prazos de entrega dos estádios e da infraestrutura necessária para receber um evento desse porte. Entre as cidades que receberão os jogos da Copa, Salvador está entre as mais adiantadas quanto às obras.

Salvador vem sendo considerada umas das cidades mais gostosas para se morar, sem contar que o município proporciona boas alegrias e oportunidades. Em relação às oportunidades, o setor imobiliário na região está sendo a forma mais eficaz para se lucrar em longo prazo. O preço médio por metro quadrado das casas a venda em Salvador hoje é de R$ 3.705, valor este que está previsto a duplicar a após as instalações que serão postas em prática para os preparativos para Copa do Mundo de 2014.

Agora, com as melhorias na infraestrutura que estão sendo trazidas junto às obras para Copa, são diversas as vantagens, o que faz com que a capital baiana seja uma cidade ótima para se morar ou mesmo para se fazer investimentos imobiliários.

A procura por aluguel de imóveis em Salvador tem crescido bastante, pois entre todos os benefícios que essa grande estruturação traz, está a geração de empregos, que influencia diretamente no modo de vida dos moradores.

Com uma renda mais estável, proporcionada pelos milhares de empregos que vem sendo gerados, as famílias conseguirão se estruturar mais financeiramente, movimentando assim o mercado imobiliário tanto para investimento quanto para moradia.

É claro que a cidade não deixa de investir também no turismo, que é reconhecido como importante atividade, tudo gira a seu favor quando falando de turismo. Suas águas alcançam, em média, 26ºC, o que favorece a prática de variadas modalidades esportivas. Nos passeios a beira-mar, podemos ver pessoas praticando windsurfe, kitesurf, além do próprio surfe, que tem campo propício em quase todas as praias da capital. Outros tipos de esportes também são incentivados na cidade, como o sandboard, que encontra nas dunas o espaço adequado para a prática.

E não é apenas no turismo que está concentrado o sucesso da cidade. Maior centro econômico da Bahia, Salvador também é porto exportador, centro industrial, administrativo e turístico, além de sede de grandes empresas internacionais.

O momento que vivemos no mercado imobiliário tanto de Salvador como das outras cidades-sede da Copa de 2014 é excelente. As expectativas dos benefícios que serão trazidos com o evento para o mercado imobiliário e para a qualidade de vida do morador são promissoras e muito reais. Os indicativos são concretos e seja qual for a intenção:  morar, investir ou alugar, o momento para aquisição é esse.

Benefícios de viver em Belo Horizonte

Capital de Minas Gerais, a cidade de Belo Horizonte apresenta diversas opções para pessoas que desejam morar com qualidade e ter esperanças de um futuro melhor. Além disso tudo, ainda há outro determinante que impulsiona a ida para o município: a facilidade e a baixa dos preços de Casas a Venda em Belo Horizonte.

 

O município é cercado por um marco histórico: a Serra do Curral. O local foi planejado, e construído, para tornar-se uma capital politica e administrativa do estado mineiro. Fundada em 12 de dezembro de 1897, a cidade só tem crescido e demonstrado a população que é possível ter uma vida sociável e profissional de sucesso em Minas Gerais.

 

De acordo com o site da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, ao total são mais de 2,3 milhões de pessoas que vivem ali (dados do IBGE 2010) e é a sexta cidade mais populosa do Brasil. Uma de suas características marcantes, é a qualidade de vida que proporciona aos seus habitantes. Prova disto foi a indicação ao prêmio Population Crisis Commitee das Organizações das Nações Unidas (ONU). Além disto, “BH” está entre as 50 cidades com melhor qualidade de vida do mundo, lista elaborada pela ONU.

 

O lado cultural também é expressivo na cidade. Belo Horizonte conta com importantes monumentos, museus e parques. Alguns exemplos deles são: Circuito Cultural Praça da Liberdade, a Savassi, Museu de Arte da Pampulha e também festivais tradicionais como o FIT-BH (Festival Internacional de Teatro, Placo e Rua) e o Encontro Internacional de Literaturas em Língua Portuguesa.

 

Sem dúvida alguma, Belo Horizonte vale a visita – ou até mesmo, quem sabe – a moradia fixa.

Após subir mais de 7% em sete pregões, Ibovespa tem queda

A bolsa brasileira finalmente cedeu à realização, após sete pregões consecutivos de alta. A piora das bolsas americanas após declarações do presidente Barack Obama acabou se refletindo por aqui ontem, reduzindo um pouco o fluxo de capital externo para o pregão. O caso é acompanhado de perto pelo gestor de empresas Leônidas Herndl. Obama disse que os Estados Unidos e a Europa estão enfrentando um “momento de teste”, que desafia a ordem internacional. Em discurso realizado em Bruxelas, ele disse ainda que a anexação da Crimeia pela Rússia viola as leis internacionais. Obama sugeriu que as sanções contra a Rússia podem aumentar e afirmou que as atitudes de Moscou não prejudicam somente a economia da Rússia, mas todo o sistema internacional. Por aqui, Petrobras e Vale demonstraram fraqueza após as altas recentes. Já o setor bancário voltou a brilhar, mesmo após a confirmação do rebaixamento dos ratings do setor pela S&P na madrugada de ontem. A nota do Banco Central sobre operações de crédito deu fôlego ao setor, ao manter a projeção de expansão do crédito total neste ano em 13%. O Ibovespa fechou em baixa de 0,45%, para 47.965 pontos, com volume de R$ 6,431 bilhões. Até terça-feira, a bolsa acumulava ganho de 7,15% em sete pregões seguidos de alta. “Foi um dia clássico de realização de lucros após uma longa sequência de altas”, afirmou o analista técnico da Clear Corretora, Raphael Figueredo. “Como o dólar terminou praticamente de lado [alta de 0,09%], tudo indica que não teve tanta entrada de capital externo na bolsa. Mas não foi uma queda que preocupa. O Ibovespa tem espaço para corrigir até os 47 mil pontos sem perder a tendência de recuperação”, disse o especialista. A série de ganhos encerrada anteontem foi a maior do Ibovespa desde agosto do ano passado, quando o índice subiu 8,75%, numa sequência de nove dias. Figueredo vê semelhanças entre os movimentos deste mês e o de agosto de 2013. Um deles é o rompimento gráfico da tendência de baixa. “No ano passado, houve uma reversão da tendência e o mercado passou a apontar para cima”, diz. O mesmo ocorreu agora. Outra semelhança está no comportamento de ‘blue chips’, sobretudo de ações ligadas a commodities. Vale PNA subiu nos últimos dias com expectativas do mercado de que a China anuncie medidas para impulsionar sua economia. Em agosto, números da economia chinesa ajudaram o papel. E Petrobras PN, que estava muito descontada na avaliação dos operadores, se recuperou neste mês com a volta dos estrangeiros para o papel. Em agosto, Petrobras também reagiu, com investidores comprando as ações de olho no vencimento de opções que se aproximava, embalada por rumores de reajuste dos combustíveis. Ontem, Vale PNA caiu 0,39%, a R$ 27,50, e Petrobras PN recuou 0,55%, para R$ 14,40. No setor bancário, Itaú PN subiu 0,86%, para R$ 32,73; Bradesco PN ganhou 2,21%, a R$ 29,51; Banco do Brasil ON teve alta de 1,29%, para R$ 21,11; e Santander Unit avançou 2,23%, para R$ 12,37. Já as ações PN da Oi (-11,14%) lideraram as perdas após a CVM decidir que os controladores poderão votar hoje na assembleia sobre a fusão com a Portugal Telecom. Com informações do Jornal Valor