Como construir um drone

Motores

Quando você procura por motores “brushless” (sem escovas) para aeronaves multi-rotor, geralmente você encontra especificações numéricas como “2212”, e “920KV”, como no exemplo abaixo:

Por exemplo: 2212 920KV
O significado desses números é o seguinte:

  • 22 – É o diâmetro do motor (em milímetros).
  • 12 – É a altura do motor (em milímetros). Apenas do motor, sem considerar o eixo motriz dele.
  • 920KV – É a quantidade de rotações por cada Volt de alimentação (1 Volt = 920 rotações por minuto)

Quanto maior o número KV, mais rápido o motor gira, o que significa maior RPM nas hélices e, portanto, mais potência. Em contrapartida, quanto maior o número KV, menos eficientes são os motores, significando que gastam mais energia da bateria. E este consumo precisa ser considerado na hora de escolher a bateria e o ESC. É muito comum queimar o ESC devido a uma escolha incorreta de motor, de bateria ou de hélice. Tudo precisa casar direitinho. Normalmente o fabricante do motor informa uma tabela com as aplicações:

Neste exemplo acima, temos a tabela com informações do motor 2212 de 920KV. A tabela diz que ele é compatível com baterias de 3S (11.1V) e 4S (14,8V). Para bateria de 3S, as hélices recomendadas são as 9.4×4,3 ou 10×4,5. Com esta última, o motor em 100% vai consumir 13,4 Amperes, o que significa que o ESC tem que ter no mínimo esta capacidade. E com esta configuração, o motor vai gerar 860g de empuxo.

Você deve dimensionar seu multicóptero para que seja capaz de pairar no ar a apenas 50% de aceleração (ou menos), ou seja, o empuxo total gerado pelos motores a 50% deve ser maior ou igual ao peso do aparelho.

Neste mesmo exemplo (Motor 2212 920KV, Bateria 3S, Hélice 10×4,5), cada motor gera 290g de empuxo a 50%, totalizando 1160g nos 4 motores. Normalmente um F450 básico pesa menos de 1kg, então neste caso há potência de sobra para fazer este quadricóptero voar.

Autor: Daniel Ribeiro

Daniel Ribeiro é um Nerd apaixonado por motos e velocidade. Escreve o Motos Blog, o maior blog sobre Motos do Brasil. Mas como todo Nerd, gosta de acumular conhecimentos profundos sobre todas as áreas que puder. Com isso, acaba tendo interesse em outras áreas, como Aviação, Eletrônica, Mercado Financeiro, entre outros. Então, usa o Outros.net para postar tudo aquilo que não cabe no Motos Blog.

6 pensamentos em “Como construir um drone”

  1. Excelente . Esse artigo para pessoas que não tem nenhum conhecimento foi esclarecedor , me ajudou a entender quais caminhos devo seguir para chegar no meu primeiro drone. Muito obrigado!

  2. Salve, amigo! Muito obrigado por este trabalho bastante elucidativo e de boa didatica! Te pergunto: se vc fosse montar um racer 250 e, eventualmente instalar um gimbal e um modulo GPS, qual FC, firmware e fork vc escolheria supondo um orcamento sem limites. Abs! Adoro motos, tenho uma 2T e outra 4T.

    1. 250 com Gimbal? Acho que não vai ficar muito bom amigo. Vai ficar pesado.
      Eu vejo que você está tentando montar um “Mavic”… Drone pequeno com estabilização de imagem. Neste caso, recomendaria um frame de 280, que te permite usar hélices de 6 com folga.
      Quanto a pergunta: Controladora SP Racing F3 Deluxe (boa e barata) com firmware iNavFlight.

  3. Sou iniciante nessa área de drones, meu conhecimento e muito vago por enquanto, ainda quero expandir ainda mais, porém preciso de um norte para onde deve começar, oque voce me recomenda?
    Obs: estou pensando em montar um drone racing ou compra um kit pronto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*