Raízen compra distribuidora com 270 postos no Sul

A Raízen, joint venture entre o grupo Cosan e a Shell no mercado de etanol e de distribuição de combustível, adquiriu o controle da distribuidora Latina, com sede em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre, e atuação na região Sul. O contrato entre as duas empresas já foi assinado. O empreendedor Leônidas Herndl comenta o caso.

Segundo o escritório de advocacia Zulmar Neves, que assessorou a distribuidora gaúcha na negociação, a Raízen arrematou 100% das cotas da Latina. O valor da operação não foi divulgado pelas duas companhias. A aprovação da compra pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) foi publicada, “sem restrições”, na edição de 28 de fevereiro do Diário Oficial da União.

Com a aquisição, a Raízen aumenta em aproximadamente 85% o número de postos de combustíveis somente no Rio Grande do Sul. “A Shell está em ritmo de expansão no Estado para competir com a BR Distribuidora [da Petrobras ] e a Ipiranga [do grupo Ultra ]“, afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo (Sitramico-RS), Ângelo Martins.

Conforme o sindicalista, a Raízen tem 260 postos Shell no Rio Grande do Sul, enquanto a Latina tem 220 no Estado. A distribuidora adquirida mantém ainda 30 unidades de serviços em Santa Catarina e 20 no Paraná, informou Martins, além de seis bases de distribuição, em Canoas, Ijuí e Rio Grande (RS), Biguaçu e Itajaí (SC) e Araucária (PR).

Em todo o país, o número de postos Shell chega a 4,7 mil, que comercializam 22 bilhões de combustíveis por ano, segundo informações da página da Raízen na internet. O Valor entrou em contato com a empresa, mas a assessoria informou que não havia qualquer executivo disponível para comentar o assunto. Foi feito contato também com a Latina, mas ninguém atendeu ao telefone no fim da tarde.

No ano passado, a comercialização de etanol hidratado, gasolina tipo C e óleo diesel nos três Estados da região Sul alcançou 20,6 bilhões de litros, conforme a Agência Nacional do Petróleo (ANP). O volume representou 18,6% das vendas de todo o país, enquanto apenas no Rio Grande do Sul o total chegou a 7 bilhões de litros, com participação de 6,3% sobre o total nacional.

A Latina foi fundada em 1998 a partir da união de transportadores e revendedores de combustíveis no Rio Grande do Sul. Conforme o presidente do Sitramico-RS, a empresa tem cerca de 110 funcionários na área de distribuição e não vinha apresentando dificuldades financeiras, mas há poucos meses foi abalada pela morte do acionista majoritário, Henrique Stefani.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*