Estácio capta mais alunos e lucro dobra em 2013

A Estácio fechou o ano passado com seu melhor lucro líquido desde a abertura de capital em 2007. No quarto trimestre, o valor da última linha do balanço da companhia triplicou, para R$ 45 milhões. No acumulado do ano, a expansão foi 123% o que fez o lucro líquido chegar a R$ 245 milhões. A receita anual subiu 25,1% e chegou a R$ 1,7 bilhão.

Dois fatores contribuíram para o bom desempenho. O primeiro deles foi o crescimento de 16,3% no número de alunos que atingiu 315,7 mil no fim do ano. Outro item de destaque no balanço foi o resultado financeiro que em 2012 havia sido negativo em R$ 34 milhões e no ano passado somou R$ 8,2 milhões. “Como a companhia vem gerando lucro e, consequentemente caixa, houve um aumento de 270,8% nos rendimentos de aplicações financeiras no ano”, explicou Virgílio Gibbon, diretor executivo de finanças e relações com investidores da Estácio. O fluxo de caixa da companhia foi de R$ 122,5 milhões.

Além disso, a companhia também conseguiu uma expansão de receita superior aos custos e despesas. No ano passado, a receita líquida avançou 25,1% para R$ 1,7 bilhão. Já os custos dos serviços prestados aumentaram 18% e as despesas 24,8%. A margem operacional teve ganho de 3,3 pontos percentuais para 18,5% no acumulado do ano.

O grupo educacional também registrou forte aumento no número de alunos com Fies, financiamento do governo que ajuda a reduzir a inadimplência e evasão. Em dezembro, 32% dos alunos de graduação presencial estudavam com o Fies. Um ano antes, esse percentual era de 19,7%.

A Estácio também deve apresentar um primeiro semestre com resultados fortes. A companhia estima uma expansão de 18% no volume de calouros com o vestibular do início do ano. Além disso, a Estácio receberá entre 5 mil e 7 mil alunos da Gama Filho e da UniverCidade, que foram descrendenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).

Nos próximos trimestres, a companhia também contabilizará as receitas provenientes do Pronatec, programa do governo que concede bolsas para alunos de cursos técnicos. A Estácio recebeu autorização do MEC para oferecer 24 mil vagas de cursos dessa modalidade.

Na área corporativa, a Estácio fechou parceria com a empresa de telemarketing Contax para capacitar 4 mil funcionários, cujo contrato é de R$ 30 milhões.

O grupo educacional carioca aguarda ainda aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sobre a aquisição da UniSEB, anunciada no ano passado por R$ 615 milhões e que fortalecerá a atuação da Estácio no segmento de ensino a distância.

Com informações do Jornal Valor

Clipping de notícias de Marcus Herndl Filho, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*